Marinha lança concurso para reconstrução de estação de pesquisa na Antártica

25/01/2013 17:31

 

Rio de Janeiro - A Marinha do Brasil, em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), lançou no dia 22 o concurso público Estação Antártica Comandante Ferraz, que irá selecionar o melhor projeto de arquitetura para a construção das novas instalações da base militar e científica brasileira. Em fevereiro de 2012, a estação foi parcialmente destruída por causa de um incêndio, quando dois militares morreram.

Poderão concorrer arquitetos brasileiros ou estrangeiros associados a escritórios nacionais. O edital será publicado no próximo dia 28 no endereço eletrônico www.concursoestacaoantartica.iab.org.br e os projetos devem ser inscritos até 14 de março.

Atualmente, os pesquisadores brasileiros na Antártica estão trabalhando em navios da Marinha e em um espaço cedido pela esquadra argentina, que fica próximo ao local onde se localizava a Estação Comandante Ferraz. A Marinha aguarda a chegada de contêineres para a instalação provisória de uma base. A estimativa é que, no início de março, militares e pesquisadores já estejam trabalhando nessas áreas.

De acordo com o comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, que é o coordenador do projeto, o objetivo do concurso é debater inovações tecnológicas com os profissionais de arquitetura. "Sabemos que eles podem contribuir bastante com o nosso projeto. Para isso nós fizemos essa parceria com o instituto de arquitetos. Queremos trabalhar com os melhores profissionais e com a mais moderna tecnologia. A base do Brasil será referência sem dúvida. Devido ao incêndio, tivemos alguns atrasos no que se refere à pesquisa, no entanto, é preciso retomar esses estudos, e isso só será possível com a melhor estrutura possível", disse Soares.

Segundo o presidente do IAB, Sérgio Magalhães, a nova base brasileira reunirá beleza, bem-estar e tecnologia. "A arquitetura é uma soma de tecnologia, conforto e, é claro, adequação ao local. Estamos com muita expectativa nesse sentido. Esse concurso vai certamente ajudar bastante esse projeto. É um cortejo de ideias, experiências que se cruzam. Assim como as pesquisas na Antártica contribuem para o desenvolvimento da ciência, esse projeto irá contribuir para o desenvolvimento da arquitetura no Brasil. E isso irá ajudar o desenvolvimento cultural do país."

A previsão é que as obras para a nova base militar iniciem em janeiro do ano que vem. A inauguração deve ocorrer em fevereiro de 2015. O projeto está orçado em cerca de R$ 100 milhões. 

Edição: Carolina Pimentel

Fonte :http://www.fapepi.pi.gov.br